Giovanni Bragolin, A Verdade por Trás da Lenda

01/05/2016 09:00

 

 

 

   Giovanni Bragolin obteve notoriedade em sua carreira quando as reproduções de sua série de quadros “Crying Boys” começaram a se tornar popular entre as décadas de 1970 e 1980 na Europa, principalmente na Inglaterra e Espanha, e na América Latina, sobretudo no  Brasil. Mas algo aconteceu no decorrer da história e hoje Bragolin é conhecido simplesmente como o autor dos “amaldiçoados quadros das crianças que choram”.

 

 

 

 Foto Rara de  Giovanni Bragolin Pintando um Crying Boy

 

 

 

 

   Em uma das nossas edições anteriores, publicamos uma matéria sobre a lenda a cerca dos “Crying Boys” de Giovanni Bragolin, naquela ocasião mostramos alguns fatos que desabonam a lenda através da análise das obras e dos relatos cheios de contradições que encontramos pela internet. Mas agora, vamos contar a você como esta lenda se iniciou.

   A lenda sobre os quadros amaldiçoados das crianças que choram teve início em meio a uma disputa pela liderança do mercado jornalístico inglês entre os tabloides The Sun e The Daily Mirror.

   Em 1985 as reproduções da série “Crying Boys” de Bragolin era muito popular e estava nas casas de muitas pessoas e durante um incêndio em uma residência em Londres, um dos bombeiros declarou que a única coisa que estava intacta no interior da residência eram um desses quadros. Então um editor do The, Sun Kevin Mackenzie, resolveu ligar os incêndios aos quadros das crianças que choram dando origem a uma lenda sobre maldição, com o intuito de fazer seu jornal se destacar. Assim, mandou que seus jornalistas fossem atrás de folcloristas que os pudessem ajudar na criação de uma história convincente que sustentasse a lenda. Durante a busca chegaram a Roy Vickery, membro da Sociedade do Folclore da Inglaterra, que disse que as crianças retratadas poderiam estar chorando por terem sido maltratadas durante as sessões de pintura em que serviam de modelos e os incêndios poderiam ser uma forma das almas das crianças se vingarem. Que Bragolin teria feito um pacto com o Demônio e maltratava e matava as crianças pintadas em um ritual satânico em troca de fava.

   Então a 04 de setembro de 1985 o The Sun lança a matéria com a manchete: A Maldição da Criança que Chora. Que contava a lenda e relatava incêndios em casa que possuíam tais quadros. Esta edição do jornal causou um burburinho gigantesco e as pessoas começaram a escrever à redação do jornal contatando que possuíam uma reprodução de um dos quadros de Bragolin e que suas casas se incendiaram inexplicavelmente. Isso alimentou a lenda e instaurou um certo pânico entre a população. Até que o Corpo de Bombeiros de Londres teve que “entrar em ação” e desmentir que havia alguma relação entre os incêndios e os quadros. Mas o The Sun em contrapartida alimentava a lenda com a publicação de mais relatos sobre os misteriosos incêndios ocorridos em casas que possuíam os quadros de Giovanni Bragolin. E novamente o Chefe do Corpo de Bombeiros de Londres Allan Wilkison tentava acalmar a população dizendo que as últimas cinquenta ocorrências envolvendo incêndios atendidas não tinham nenhuma relação com os quadros, que todas tinham uma explicação lógica, como por exemplo, uma das ocorrências onde o incêndio se deu pois alguém deixara um forno elétrico ligado próximo de uma cama, e o calor fez com que a cama pegasse fogo. Mas o jornal por sua vez publicava mais matérias sobre os incêndios supostamente causados pela maldição com, por exemplo, a matéria de 24 de outubro de 1985 com a manchete: A Maldição do Menino que Chora Ataca Novamente. Com uma foto uma família desolada após ter a casa incendiada. Na fotografia pode-se ver a mãe, dois filhos e o pai da família com o quadro intacto, única coisa que teria sobrado do incêndio. No entanto, tal quadro não é de autoria de Giovanni Bragolin, mas da artista escocesa Anna Zinkeisen.

 

 

 

 Jornal The Sun de 04 de Setembro de 1985

 

 

 

 

 Jornal The Sun de 24 de Outubro de 1985

 

 

 

Quadro de Anna Zinkeisen que Ilustra a Matéria do The Sun de 24 de Outubro de 1985 

 

 

 

 

   Já cansado da polêmica e dos problemas causados pelas matérias e talvez por já ter alcançado seu objetivo o The Sun resolve encerrar o ciclo de matérias sobre o assunto com uma convocação às pessoas que possuíssem os quadros das crianças que choram de Bragolin em casa que os enviassem para a redação do jornal para que fizessem uma queima coletiva para acabarem com a maldição. Durante dias o The Sun recebia os quadros que totalizaram mais de 2 500 e ocuparam duas salas do jornal.

 

 

 

 The Sun Sobre a Queima Coletiva dos Crying Boys

 

 

 

 

   Como o The Sun não é popular no Brasil, ao chegar aqui a lenda sofreu algumas adaptação. Aqui a lenda se inicia com as pessoas dizendo ter assistido uma entrevista no programa dominical da REDE GLOBO, Fantástico, onde o artista teria vindo ao Brasil e dito que estava arrependido do pacto satânico que havia feito e suplicava a aquelas pessoas que tivessem algum de seus Crying Boys em casa que os destruíssem. O fato é que tal entrevista nunca aconteceu.

 

   Outros Quadros de Giovanni Bragolin Além da Série Crying Boys

 

 

 Natureza Morta com Maçãs - Giovanni Bragolin

 

 

 

 Natureza Morta com Maçãs e Livro - Giovanni Bragolin

 

 

 

Menino Sorrindo - Giovanni Bragolin 

(Único Quadro Conhecido deste Autor Retratando uma Criança Sorrindo)

 

 

 

 

Leia mais sobre o assunto em nossa outra matéria:

Giovanni Bragolin e os Quadros dos Meninos que Choram


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!